40 anos de PJMP - Uma Reflexão Sobre a Caminhada

"Eu peço que vocês sejam revolucionários,
que vão contra a corrente,
peço que se rebelem:
que se rebelem..."
(Papa Francisco)

A PJMP - Pastoral da Juventude do Meio Popular - é a expressão viva do Evangelho de Cristo, o jovem de Nazaré encarnado no meio do povo, ao lado do povo, junto do povo. É espaço de acolhida, afeto e carinho. É a casa do diálogo, do respeito da diversidade de cor, raça, cultura e religião. Bebe da fonte da teologia da libertação, da luta dos mártires e dos movimentos sociais. É cristocêntrica, tem como centro de sua missão o testemunho e as atitudes de Jesus Cristo o libertador e transformador do meio em que vive, não o Cristo dos altares luxuosos, ou o Cristo das nuvens que se vinga, pune, exclui, se distância do seu povo. O Cristo que a PJMP segue é um Cristo revolucionário, que não aceita as injustiças e não se cala diante das adversidades de seu tempo. A espiritualidade da PJMP é uma espiritualidade profética e missionária, de anúncio e denúncia.

Celebrar 40 anos de história não é para qualquer um. Diante da conjuntura de violência e extermínio de jovens e as condições degradantes que nos é imposta, da falta de oportunidades oferecidas para nossa juventude, são poucos os que conseguem viver tanto tempo. Mais de 30 mil jovens são assassinados por ano no Brasil. De acordo com o estudo O Atlas da Violência 2017, lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e o pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a população negra, jovem e de baixa escolaridade continua totalizando a maior parte das vítimas de homicídios no país. Atualmente, de cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras.

Diante dessas estatísticas preocupantes, a PJMP não pode fechar os olhos e viver realizando congressos, celebrando aniversários simplesmente para rememorar o passado ou promover o reencontro de militante e iniciantes, é preciso avançar e encarar com postura adulta, definida e firme. É urgente e necessário reafirmarmos as bandeiras de lutas da PJMP: Defesa da vida e do amor em todos os sentidos, acolhida a todo e qualquer jovem que comunguem com essa causa e queiram vestir verdadeiramente a nossa camisa. Defender a bandeira do respeito, da inclusão social, da cidadania, da democracia, da paz e da igualdade entre as pessoas. Nos posicionar contrários: ao extermínio de jovens, violência contra a mulher e comunidades LGBT, violência contra os índios, negros, quilombolas e ataques as religiões e culturas afrodescendentes, assumir posturas contrárias à redução da maior idade penal e não apoiar em hipótese nenhuma a defesa do armamento feita por uma elite violenta e cheia de ódio que não aceita o diferente e quer exterminar da terra essas pessoas. É preciso ter um posicionamento forte contra a Escola Sem Partido, pois entendemos que o objetivo é simplesmente amordaçar o nosso pensamento e opiniões, transformando-nos em marionetes cada vez mais manipuláveis pela direita elitista, capitalismo e mercado. É a ditatura disfarçada que querem legalizar.

Não dá mais para ficar em cima dos muros, assistindo de camarote tudo o que acontece, com um receio tolo de ser chamado de subversivo, esquerdista, petista, comunista. O próprio Dom Helder Câmara em um de seus muitos pronunciamentos sobre as posturas que um cristão verdadeiro deve tomar ele diz o seguinte: Claro que dirão que é Politica, que é subversão, que é comunismo, é Evangelho de Cristo.

Ser PJMP não é apenas estar na PJMP. Ser PJMP é assumir o projeto de Jesus Cristo como missão. É uma aliança feita com o Deus Libertador que está vivo e caminha junto do seu povo, quebra as correntes do ódio, do preconceito, da indiferença e passa a ver o outro como ser humano sem rótulos, sem fazer julgamentos.

A PJMP é beijos, abraços, afetividade e companheirismo. Quem é PJMP de verdade não compactua com o individualismo, egoísmo, autoritarismo, injustiça e com a falta de amor ao próximo. Quem é PJMP não se cala diante da conjuntura, não se acovarda, não se intimida, vai para o confronto, questiona as estruturas da Igreja, da Politica e da Sociedade. Não tem medo de assumir um lado da história, pois o lado da PJMP é o Seguimento de Jesus Cristo, mas não este Deus clerical, preso às estruturas retrógadas, conservadoras, alienantes. A PJMP acredita em um Deus que faz milagres, não um Deus que faz mágica.

Não vamos desistir, está cedo demais! Nossa aventura mal começou, Vamos correr, vamos sonhar, Não chegou a hora desse sonho acabar. Insista, persista, mas nunca desista porque um dia você conquista.

Claudiano Sobral
Assessor da PJMP Regional NE I
Educador Social da RECID
E-mail: claudiano5589@yahoo.com.br
https://www.facebook.com/claudiano1980
Cel: (85) 9 9697-8220

AnexoTamanho
Image icon capa_facebook_40anos_2.png708.12 KB