Ainda há...

Ainda há...
Tanto sangue a ser derramado
Bem no meio de um solo sagrado
Onde a vida custa a viver.

Ainda há...
Tantos pobres sendo massacrados
Por um sistema opressor massificado
Que custa a enfraquecer.

Ainda há...
Tantos rostos sedentos de vida
Vida esta pisada, ferida
Esperando a paz florescer.

Ainda há...
Tantas guerras beirando a estrada
Esperando somente a alvorada
Pra matança vir a acontecer.

Ainda há...
Tantas matas desaparecendo
E nos rios os peixes morrendo
Tudo pela ganância e poder.

Ainda há...
Tantos jovens sem perspectivas
Precisando das iniciativas
E o governo investindo em quê?

Mas mesmo assim!

Ainda há...
Tantos professores competentes
Motivados, dinâmicos, docentes
Preocupando-se sempre em saber.

Ainda há...
Tantos movimentos sociais
Derrubando cadeias imorais
E o sistema insistindo em deter.

Ainda há...
Tantas ONG’s defendendo a vida
Tantos sonhos de ambientalistas
Fazendo este esforço valer.

Ainda há...
Tantos pobres se organizando
Nos sindicatos de articulando
Pra não ter que o futuro temer.

Ainda há...
Tantos jovens se comprometendo
Só da fé e da luta vivendo
Respirando PJMP.

Autor: Luis Adriano Correia da Silva – PJMP Palmares PE
Contato: lacs_87@hotmail.com
09/07/2010

Leiam mais no blog www.poesiajovem.blogspot.com