Sul 4

A PJMP EM SANTA CATARINA

José Dias Lima

Assessor Regional – PJMP SUL IV

No estado de Santa Catarina, desde 1982, que a Pastoral da Juventude – em sintonia com o Setor de Juventude CNBB – vem, discutindo e valorizando a organização da juventude através da reflexão sobre a importância e relevância social de fortalecer o trabalho com a juventude, considerando o meio específico (a realidade) onde o jovem está inserido, construindo um projeto pastoral que visa responder às reais necessidades da juventude catarinense. Assim, ao longo destes anos de história, foi ocorrendo a organização e articulação da PJ (pastoral da juventude), da PJMP (pastoral da juventude do meio popular), da PJE (pastoral da juventude estudantil), da PJR (pastoral juventude rural) e outros trabalhos e experiências que venha garantir e fortalecer o trabalho de organização da juventude catarinense.

Nesta perspectiva de trabalho, a partir de 1989, surge em Florianópolis, a Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP). Nesta época, um grupo de jovens, passou a discutir, articular e organizar núcleos junto às comunidades empobrecidas da grande Florianópolis. Assim, a partir da experiência na cidade de Florianópolis, com o apoio de Regional CNBB - Sul IV, o trabalho foi sendo articulado em outras regiões do estado, bem como passamos a participar da caminhada de Pastoral da Juventude do Meio Popular do Brasil na linha do trabalho da CNBB – Setor Juventude. No mês de março de 1993, na cidade de Rio do Sul, realizamos o primeiro encontro regional, com a participação de jovens de diferentes regiões de Santa Catarina. Hoje a PJMP vem desenvolvendo um trabalho junto aos jovens empobrecidos, envolvendo outras regiões do Estado de Santa Catarina. Conta com uma Coordenação  Regional (com sete jovens e um secretário) e uma equipe de assessoria (composta por 04 pessoas). Um trabalho que envolve diretamente  jovens de várias comunidades empobrecidas, numa experiência significativa de vida.

Junto a esse processo de organização e articulação, ao longo destes 10 anos de história, a Pastoral da Juventude do Meio Popular desenvolveu diferentes projetos de formação, procurando desenvolver um trabalho dinâmico e processual, articulado a grandes temáticas de discussão e de interesse da juventude: Identidade da Juventude do Meio Popular (1993 – 1995); Cultura e Cidadania (1996 -1998), Formação Integral, Espaços Alternativos e Políticas Publicas para a Juventude (1999 – 2003). Desta forma, nesta perspectiva de trabalho, a partir de grandes eixos de discussão, em nossa última Reunião Ampliada (dez/2003 – de 3a Assembléia Estadual mar/2004) juventude – celebrando os 10 anos de história no Estado de Santa Catarina, sinalizou, a partir das necessidades dos jovens das comunidades empobrecidas, outro projeto: “Formação Integral e o 3o Setor” (na linha de discussão da educação popular, da produção alternativa e da economia solidária), procurando organizar e articular uma Ong. No decorrer desta história de 10 anos, ocorreram, a nível regional, três Assembléias, treze Encontros de Formação e diversas reuniões da coordenação e da assessoria, envolvendo e formando várias lideranças.

Em outras palavras, desde o surgimento da Pastoral da Juventude do Meio Popular, em 1978, no nordeste brasileiro, que viemos construindo nossa identidade mediante a um amplo processo de evangelização da juventude dos meios populares na defesa dos direitos humanos, na participação dos movimentos sociais, no processo de discussão e elaboração de políticas públicas para juventude, acumulando experiências na luta pela transformação da sociedade rumo ao protagonismo juvenil, ao exercício da cidadania e da efetivação de novas relações econômicas, políticas, culturais, ecológicas, de gênero.

Por ocasião da celebração dos 10 anos de história da Pastoral da Juventude do Meio Popular em Santa Catarina/Regional Sul IV, nós - assessores, militantes, jovens da PJMP abrimos um amplo processo de avaliação de nossa prática pastoral. Concluímos que, ao longo destes 10 anos de atuação e articulação, a PJMP desenvolveu um ótimo trabalho de formação integral, formando muitas lideranças. Contudo, a partir das diferentes regiões do estado catarinense, a juventude do meio popular foi apresentando algumas necessidades que a PJMP, em virtude de sua estrutura pastoral, nem sempre vem conseguindo responder com eficácia e objetividade, a saber: 1o – Muitos jovens da PJMP têm concluído o 2o grau, mas não conseguem fazer um curso superior. Daí decorrem duas necessidades de ordem prática: a) – A necessidade de se preparar para o vestibular; b) – Aprimorar as condições de se manter dentro de uma universidade com todas exigências decorrentes desta questão: moradia, mensalidades, material didático...; 2o – A necessidade de sistematizar as experiências vivenciadas no processo de formação, aprimorando o processo pedagógico através da consolidação de espaços alternativos de vivencia e elaboração de cultura popular: teatro, dança, pintura, capacitação técnica... 3o - E, por fim, a necessidade de criar condições para empreender, junto à juventude, ações concretas rumo a economia solidária: produção e geração de renda.

Desta forma, como fruto desta avaliação, passamos, em sintonia com o processo de discussão da PJMP Nacional, a discutir sobre as possibilidades de articular uma ONG para dinamizar e ampliar o trabalho junto aos jovens do meio popular – mediante a um processo que envolva a educação popular, cultura e economia solidária. Assim, através deste processo de definição da área de atuação e dos respectivos objetivos de nossa Associação, em nossa 3a Assembléia Estadual, nos dias 06 e 07 de março de 2004, na cidade de Três Barras - SC, ocorreu à fundação da ONG – ASSOCIAÇÃO DA JUVENTUDE DO MEIO POPULAR JOSÉ ADELAR NUNES.

Para qualquer articulação entre em contato com:

http://juventudecampoecidade.blogspot.com.br/