Terra para quem nela vive e trabalha!

Os jovens da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) de União dos Palmares – AL reuniram-se para discutir um pouco sobre o tema da Semana da Cidadania deste ano “Juventude e Bem Comum unidos/as por uma luta comum: Terra, teto e trabalho”.

O objetivo foi fazer uma reflexão mais profunda sobre os direitos do cidadão, que é o direito à terra, ao teto e ao trabalho digno, tendo como suporte as palavras sábias do Papa Francisco “Nenhuma família sem teto! Nenhum camponês sem terra! Nenhum trabalhador sem direitos!”.

A mística de iniciação foi através da música “Cantos de imigrantes”, do grupo musical Cordel do Fogo Encantado, na qual abordamos a expulsão do índio e do camponês da sua terra. O debate foi construído em torno de três sujeitos que compõe a história das lutas pelas terras no Brasil: o índio, o latifúndio e o camponês. Destacamos os diversos significados que a terra possui para cada sujeito citado por meio de palavras-chave para que os jovens diferenciassem o valor da terra para o latifúndio, o camponês e o indígena, tais como: vida, poder, lucro, identidade, exploração, sustento, conflitos.

Após a discussão, ouvimos a música “Pedra e bala”, do grupo musical citado anteriormente, que traz de forma figurada o conflito entre o grande latifúndio e o pequeno camponês: Golias, o gigante latifúndio e Davi o camponês. Finalizamos este momento com a mística da terra, ao som da música “Terra”, d’O Teatro Mágico e iluminados pelo texto bíblico Levítico 25, 23-24.

No segundo momento debatemos sobre o trabalho, diferenciando este do emprego. De maneira bem dinâmica, fizemos um resgate do trabalho escravo desde o Brasil Colônia até os tempos atuais, a dita “sociedade moderna”. Trazendo para nossa realidade, foi citado pelos jovens ali presentes a falência da Usina Laginha, as novas formas de escravização do homem pelo sistema capitalista de produção: supermercados, lojas, lanchonetes, etc.

Para incrementar as discussões, dividimos os participantes em três grupos de trabalho, cada qual com uma temática específica. Houve a socialização dos grupos e as intervenções dos demais. Encerramos este encontro com o Toré “Mãe Terra”:

A terra é santa, a terra é mãe.
A terra é do índio, a terra é de Deus.
A terra é santa, a terra é mãe.
A terra é do povo, a terra é de Deus!
Amém, Axé, Awerê, Aleluia, Ilea-ô!

 

Thaís Patricia Paulino da Silva
Graduanda do Curso de Geografia- Licenciatura pela Universidade Estadual de Alagoas- UNEAL.
Pesquisadora do Grupo de pesquisa GETERRI ( Grupo de Estudos Territoriais).
Guia Turística de União dos Palmares/AL.
Militante da Pastoral da Juventude do Meio Popular - PJMP
Contatos: (82) 99334-7585 / 99949-9629.
tatypjmp@gmail.com

AnexoTamanho
Image icon pjmp_palmares_2016.jpg33.79 KB